Como Evitar a Doença da Vaca Louca no Brasil


Blog elaborado pelas acadêmicas de Ciências Biológicas do Unilasalle, disciplina de Informática na Educação

Andréia Borges, Elenice Siqueira, Letícia Pereira e Roberta Radajeski



Escrito por EEB às 21h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




O que é a "Doença da Vaca Louca"?

A Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), mais conhecida como Doença ou Mal da Vaca Louca, atinge o sistema nervoso de bovinos, fazendo com que fiquem com o comportamento alterado. Daí vem o nome popular "Vaca Louca".

Além de causar a morte de animais do rebanho, há o risco de transmissão ao homem, pois a doença é uma zoonose. Outro grande prejuízo seria a suspensão da exportação brasileira de carne bovina, que em 2004 atingiu a marca de 1,85 milhões de toneladas, o equivalente a cerca de 3 bilhões de dólares. Atualmente o Brasil exporta carne bovina para 146 países.

Os primeiros casos da doença ocorreram na Europa em 1986. Em 24 países, 189.544 casos, sendo só na Inglaterra 183.765 casos. Também já foram registrados casos em outros continentes, 5.779 casos. Já no Brasil nunca foram registrados casos dessa doença!



Escrito por Bio às 20h37
[   ] [ envie esta mensagem ]




Qual é a causa?

Uma proteína chamada Prion, que pode ser transmitida aos bovinos e caprinos quando alimentados com ração contendo farinha de carne e ossos de animais infectados com a doença. A principal forma de transmissão da doença é pela ingesta desses ingredientes. A transmissão não ocorre geneticamente nem horizontalmente (de animal para animal).

Nós seres humanos podemos ser contaminados, se comermos a carne de um animal que tenha contraído a doença. Mas não nos preocupemos, pois essa doença nunca ocorreu no Brasil!

Mas por que essa doença não ocorre no Brasil? Porque nosso sistema de engorda e criação de bovinos é quase que exclusivamente a pasto, e a suplementação alimentar que damos ao gado é à base de proteína vegetal, como soja, milho e caroço de algodão.

Além disso, desde o aparecimento da doença na Europa o Serviço Oficial de Defesa Sanitária Animal do Brasil adotou medidas para evitar a introdução da doença da Vaca Louca no país, tais como a proibição de importação de animais e seus produtos vindos de países com registro da doença, e a proibição do uso de proteína animal na alimentação de ruminantes.



Escrito por Bio às 20h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




Qual é o risco humano?

Em 1996 foram diagnosticados os primeiros casos de vCJD (variante Creutzfeldt-Jakob Disease) no Reino Unido, e pesquisas posteriores identificaram relação entre o consumo de produtos derivados do tecido do sistema nervoso central de bovinos infectados com EEB e a ocorrência dessa doença em humanos. Até a presente data foram diagnosticados 178 casos dessa enfermidade em diversos países do mundo (Reino Unido, França, Irlanda, Itália, Holanda, Japão, EUA e Canadá). A vCJD atinge principalmente pessoas com menos de 55 anos, inclusive adolescentes, e os sintomas incluem depressão e perda de coordenação motora, evoluindo para demência. A doença dura cerca de 14 meses e leva os pacientes a óbito!



Escrito por Bio às 20h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




Como a doença é transmitida para os bovinos?

A doença da Vaca Louca se transmite somente através da ingestão de proteínas de origem animal fornecida na alimentação. Por isso, no Brasil desde 1996 é proibida pelo MAPA a utilização na dieta de ruminantes de qualquer produto que contenha essas proteínas. Exemplos de produtos de risco para EEB são farinhas à base de carne e ossos, sangue, vísceras e cama-de-aviário.

Se souber de alguém que utilize produtos de origem animal na alimentação de ruminantes, você teria coragem de denunciar? Por Quê ?



Escrito por Bio às 20h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




Mas o que é cama-de-aviário?

A cama-de-aviário é o conjunto do material utilizado para forrar o piso do aviário, que pode ser de palha de arroz, feno de capim, sabugo de milho triturado ou serragem, misturado com fezes, urina, restos de ração e penas.

Por que, então, não podemos dar cama-de-aviário para o gado? Porque no Brasil é permitido alimentar as aves com ração contendo farinha de carne e ossos; parte desta ração cai na cama, e conseqüentemente o bovino que consumir a mesma corre o risco de contrair a doença. O mesmo risco ocorre se alimentarmos ruminantes com resíduos da criação de suínos.



Escrito por Bio às 20h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




No caso de suspeita, como é feito o diagnóstico pelo MAPA?

O controle feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento envolve os bovinos que apresentem distúrbios neurológicos, tanto no campo como em frigoríficos. Além disso, são oficialmente rastreados todos bovinos importados, e seu abate é proibido, sendo que quando o proprietário deseja o descarte é realizado o sacrifício do animal.

Todos os casos acima são submetidos à colheita de material encefálico, especificamente o tronco encefálico, que é localizado na porção inicial da medula espinhal. O mesmo é acondicionado em formol 10% e remetido para um dos seis laboratórios nacionais credenciados pelo MAPA para o diagnóstico de EEB. Os testes realizados são a histopatologia e a imunohistoquímica.

             

Você acha que as medidas tomadas são suficientes para que essa doença não chegue ao Brasil? Caso contrário que outras medidas, deveriam ser tomadas?



Escrito por Bio às 20h15
[   ] [ envie esta mensagem ]




Como podemos ajudar para que esta doença não chegue no Brasil?

Observe atentamente seu rebanho; caso identifique um animal agressivo, com olhar assustado, salivando muito, com tremores em algumas partes do corpo e dificuldade para caminhar ou levantar, avise um Médico Veterinário de preferência do Serviço Oficial de Defesa Sanitária Animal. Apesar desta doença não ocorrer em nosso país, a vigilância e prevenção são fundamentais.

Outra maneira é ter cuidados com a alimentação dos bovinos: se o gado receber outro tipo de alimento além de pasto, este não pode conter farinha de carne e ossos ou qualquer outro produto de origem animal, como por exemplo cama-de-aviário ou resíduos da exploração de suínos. O uso desses ingredientes na alimentação de ruminantes é proibido!

Se você souber de alguém que utilize a cama-de-aviário ou farinhas de origem animal (carne, vísceras, etc) como alimento para ruminantes, denuncie ao Serviço Oficial de Defesa Sanitária Animal do seu estado.

E como fazer a denúncia?

- Pelo Disque Denúncia do MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 0800-611995

- Ou pelo site www.agricultura.gov.br

Faça a sua parte para manter a Vaca Louca longe do Brasil!!!!

 



Escrito por Bio às 19h45
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]




 
Histórico
  02/10/2005 a 08/10/2005


Outros sites
  Ministério da Agricultura
  OIE
  BSE
  Mad-Cow
  FDA-Gov
Votação
  Dê uma nota para meu blog